SOTURNO (Poema dos Leitores)

segunda-feira, 10 de agosto de 2015.
Soturno como o amenizar da alvorada
jaz moribundo em meu quarto
as volúpias que me enfeitiçava as ideias
sem ter mais seus lábios vaporosos!

Cismando em meu consciente pesaroso,as estrelas!
Até minhas d' alvas não brilham em meu coração.
O que me resta? A penumbra para mim é mais bela
leviano pelos próprios pensamentos.

Ignoto,ah! Como sou, malfadado não sabes nada
sou uma pluma sem penas um sol sem raiar
no alto do céu há uma colcha prata 
nem mesmo ela brilha para mim, o que me restas?

Me restas te, mais venha logo para diante de mim!
Para que eu possa aterrissar minha fronte em teu sorriso,
para que minha alma escura vire penumbra
alma pura! Não demore mais, venha para perto de mim!

Emanuel Rabelo


2 Comentários:

conde julio disse...

muy belo tu poemas

Lady Dark disse...

Volte Sempre!

Postar um comentário

 
† Poemas Góticos † © Copyright 2010 | Template By Mundo Blogger |